Acordei!Ai, que lindo!

Andei um tempão fora do blog, fechada para balanço. Mas agora, acordei! Não, não resolvi meus problemas, eles continuam os mesmos. Quem mudou foi eu! O negócio é aproveitar a vida e saber valorizar os momentos mais bestas e lindos!

http://wp.clicrbs.com.br/holofote/2012/06/17/virou-moda-jovem-tatua-nome-de-preta-gil-nas-costas/?topo=52,1,1,,186,e186

Virou moda? Jovem tatua nome de Preta Gil nas costas

Ai que lindo, cara!

 Que cena encantadora! Entrou na vida para entrar na história!

http://br.esportes.yahoo.com/blogs/redacao/carol-portaluppi-quer-apartamentos-para-n%C3%A3o-posar-nua-182024593.html

Carol Portaluppi quer apartamentos para não posar nua

Ai que lindo, cara!

Precisa de dois apartamentos pra obedecer o pai? Para obedecer o meu, eu não precisava ganhar nenhuma bala.

http://zerohora.clicrbs.com.br/rs/policia/noticia/2012/06/universitarios-presos-destruindo-orelhao-em-passo-fundo-pedirao-desculpas-3793400.html

Universitários presos destruindo orelhão em Passo Fundo pedirão desculpas

Ai que lindo, cara!

Vocês tiveram muita força pra fazer isso(pra detonar o orelhão e pra pedir desculpas). Que gesto, sem palavras.

Anúncios

O que vou escrever?

Faz um bom tempo que não escrevo neste blog. E não foi por nenhum problema particular ou compromisso. Simplesmente, tive um lapso, fiquei sem assunto para escrever. Pensei em vários temas, fatos, fofocas. E não consegui encontrar uma conclusão.

Greve dos PMs na Bahia, estiagem no RS, enchentes no sudeste, expulsão de moradores do Pinheirinho. acontecimentos importantes e graves no Brasil. Mas não gosto de “chover no molhado”, pois desperdício de água não é legal. Não tenho informações quentes sobre o assunto, pelo contrário, quero saber mais . E só reclamar da situação sem dar uma boa solução ou reivindicação convincente, é cair na mediocridade.

Televisão: reality shows, novas séries e minisséries, filmes requentados. Não me empolguei em falar da telinha brasileira que gosto tanto. E depois do episódio do “suposto estupro no BBB” (Será que é suposto? No mínimo, houve encosto!) fiquei enojada. Final de brincadeira. Paredão, novela, discurso de jornalista. Tudo perdeu a graça. Apesar disso, tentam encobrir para os convidados não irem embora da festa televisiva. Tarde demais. Minhas férias: nada de extraordinário. Frustradas, depois de feias queimaduras  depois de uma tarde sem protetor solar na praia, à procura dos “Chatonildos irresponsáveis”. Pelo menos, um ventinho para acalmar os ânimos e diminuir a saudade da cidade grande. Saudade. Um bom assunto final. Saudade de contar histórias para quem quer ouví-las, de ser a única grandona no meio dos pequenos, de comer guloseimas sem medo de passar mal, de olhar satisfeita e segura para algo que fiz. Acho que, quando eu terminar de escrever o final do texto, matarei essa última saudade.

Observação: Prometo que é a útima vez que me queixo de falta de assunto ou falta do que fazer. Sei que fiz a mesma reclamação em dois textos anteriores. Peço desculpas.

Procura-Se

Andei muito ocupada, cansada, tristinha e culpada por não escrever muito aqui. Melhor escrever alguma coisa sobre estes ultimos dias.

Procura-se:

Kaddafhi, Gaddafi, cadáver?

O assassinos da Juíza Patrícia Acioli e do menino Juan.

Algum responsável pela segurança e Justiça que não coloque a culpa na vítima.

Corrupto candidato à demissão.

O dinheiro aplicado nas obras para a Copa,

Aliás, a conclusão das obras para a Copa!

A educação das crianças e adolescentes briguentos dos vídeos do Youtube.

O  juízo das crianças assaltantes de São Paulo,

E o juízo de seus pais e responsáveis.

O próximo eliminado ou eliminada da Fazenda.

O próximo incluído numa fazenda: quilombola, agricultor familiar, sem-terra. Um incluído de verdade.

O término de contas a pagar este mês.

O final deste mês, que não termina nunca e tem mais de 30 dias.

Um bom esquema tático para meu time, que de preferência, tenha mais de uma pessoa  no ataque.

Eu disse: pessoa, espantalho não vale. 

Uma ilha deserta que não seja reinada por políticos corruptos, ou seja, espantalhos livres.

Alguém que não esteja gripado ou resfriado.

O fim do inverno e o início da primavera.

Uma notícia boa na mídia,

E mais um dia feliz na vida!

Receitas para a Felicidade

Semana passada, conversando com novas amigas, conversávamos sobre caminhos: se existe caminho certo e errado. Uma falava que sim, existem caminhos errados; a outra disse que não, independente do caminho podemos chegar ao nosso objetivo. No final a maioria do grupo concordou com a última afirmação. Realmente, há várias formas de chegar no topo e ficar. Mas, como a humanidade não gosta de perder tempo, insiste em procurar a receita do sucesso.

Isso vale no grupo de amigas, reunião de trabalho, gestão de governo. Pra que inventar, procurar? Melhor copiar. Neste mundo cibernético, copiar deixou de ser pecado. Mas não passou a ser igual a transformar.

E os brasileiros que planejam sonhando pensam:vamos fazer como na Holanda, EUA, França, Cuba, China, Japão. As coisas começam a dar errado: será que não seguimos direito o que era para fazer ou fizemos algo completamente fora da nossa realidade?

O problema é quando seguimos as receitas dos outros só para impressionar. Em vez de preparar o bolo caseiro comum, resolve fazer o bolo que viu na Ana Maria Braga. Só que esquece de comprar todos os ingredientes; pois você tem apenas a farinha de sempre. É quando improvisa, e substitui os ingredientes pelo que já tem em casa. O bolo super moderno e gostoso virou o simples bolo esquisito. Na ânsia de copiar, inventou!

A receita da felicidade é juntar várias receitas: folhas, cadernos, enciclopédias, banco de dados. É recortar, copiar, modificar, criar, unir, eliminar. Experimentar  e se tornar parte de uma experiência. Não como um submisso e prisioneiro ratinho de laboratório, mas sim como uma pessoa que pode agir, pensar e decidir. Para ser feliz, tente e experimente.

Mudança

Mudar é bom e não é contra a natureza, pois a natureza é feita de transformações, ou seja, de mudanças. Mudar de rotina, de companheiro, de emprego, de casa, e até o corpo; não há problema. Desde não se prejudique (pois se muda para melhor,lembre-se!) e nem prejudique os outros, beleza!

As mudanças bruscas e ruins são daqueles que fizeram o contrário da última frase. Gente que não cumpre o que deve, adoece de tanto desobedecer a natureza, entre outras aberrações com a desculpa de que se precisa aproveitar a vida.  A vida é curta, sim. E frágil também!